04
out
Meus trinta e poucos anos…
Categorias: sendo Gigi


E ai, de repente 30!! E, logo depois 31,32…

cats
É um pouco estranho não ter nenhum controle sobre o tempo que corre, que passa e ultrapassa qualquer velocidade permitida, principalmente a que você esperava. 
Aos trinta e poucos você para e nota quantas coisas desejadas, quantas expectativas não foram realizadas. Aquela ideia, criada aos 12, de morar com as amigas aos 23, porque todas já teriam essa possibilidade. A ideia de que, com 25, a realização profissional estaria a pino. E então, com 30, a vida seria apenas colher os frutos plantados.
E é aos 30 e poucos que você começa a compreender que, em algum momento, mentiram para você. Em algum momento no seu passado, te disseram que você seria a geração mais bem sucedida, bastava estudar e se preparar!

Ó, quem dera! Posso dizer por mim, que fiz todos os cursos que apareceram pela frente! Inglês, Alemão, Administração, Operador de Telemarketing, Astronomia, Técnico em Química, Técnico em Nutrição… E, foi quando comecei a tão sonhada faculdade que as realidades começaram a aparecer. Trabalhando desde os 15, afinal, eu queria ter independência financeira. Tive que dividir o tempo com os cursos e me preparar para pagar o ensino superior, sozinha. Acreditem, nem todos os pais conseguem ajudar, apesar de querer muito (te amo pai).

Aos 20 e tantos você já não conseguiu morar com as amigas, mesmo porque, cada uma tomou um rumo na vida. Aos 20 e tantos você não estava realizado profissionalmente, mas ainda tinha esperanças! Um dos cursos técnicos te deu um trabalho e você iniciou a faculdade, muitos desafios, mas você segue. Alguns dos seus planos ainda estão mantidos, aquelas metas que te disseram ser tão importante ter. E ai, você perde o emprego, tem que deixar a faculdade e fica sem chão.

Frustração… A palavra do século! Seguida de solidão e depressão!! Me peguei pensando sobre isso esses dias, será que estamos fazendo o mesmo com a próxima geração?? Tenho medo de estarmos mentindo para eles também, dizendo que eles podem ser o que quiserem, que eles são capazes de tudo. Limbo, é onde me sinto depois de descobrir, as duras penas, que não é bem assim que as coisas funcionam.

A vida segue, a pessoa que, um dia sonhou em ser “alguém” dentro dessa loucura que é viver, se vê sendo apenas um sopro do que foi. Já não determino muitas metas, temo não conseguir cumpri-las e aumentar ainda mais as decepções, estou praticando aquela musiquinha “deixa a vida me levar, vida leva eu”.

Mas, nem tudo são negrumes, porque algumas coisas, peculiares, só acontecem aos 30 e poucos. Tais como você começar um processo interno de aceitação e de auto amor, é aos 30 e poucos que sua consciência começa a te cobrar e que você passa a ser você em tempo integral. As necessidades de agradar e de fazer parte de grupos diminuem. Você passa a se sentir feliz com a presença de poucas pessoas e passa a dar mais atenção aos seus. Um jantar em família pode ser o momento mais pleno do dia. Aqueles que te conhecem e amam do jeito que você é e que você ama incondicionalmente.

É, um dia acreditamos que as coisas seriam fáceis, lá nos 5 e alguns! Nos 15 e tantos os sonhos estão no pico, a mente bagunça de um jeito que parece que não vamos sobreviver! Aos 20 e poucos você toma os primeiros tapas da vida num shot de vodka! E, aos 30 e poucos, a ressaca é inevitável! Sigo tomando um chá de boldo e aguardando o que me reserva os 30 e tantos, os 40, 50, 60…

Sou grata por tanto aprendizado, por cada uma das pessoas que está, ou passaram pela minha vida e, a psicologa, de certo, vai me ajudar a ser grata as frustrações também! Vida que segue!

Beijinhos!!!! ♥

Gigi Berner, paulista paulistana libriana que ama o interior, praia, caveiras, gatos, unhas, make, look e muita, mas muita, bagunça!


2

2 Comentários para “Meus trinta e poucos anos…”

  1. Dona Giovanaaaaa!
    Cheguei aos 30 esse ano também. E uma coisa que falo é que a gente precisa viver sem pensar MUITO no futuro, mas precisa pensar entende? rs
    Não faça planos mirabolantes pra daqui alguns anos… o que vai te levar até lá são as escolhas que você faz hoje sim. Claro que a vida é muito complexa, coisas e planos mudam, a gente aprende, se arrepende, acerta, erra… a vida é uma só e a gente nunca sabe quando será nosso ponto final! Aproveite com moderação!
    Beijãooooo
    Jake
    Esmalte nas Unhas

    Responder
    • Eu não ando pensando muito não.. tenho sonho, almejo varias coisas, mas tenho tentado não me envolver e nem criar tantas expectativas… para evitar o sofrimento mesmo… E, vamos vivendo!!! =)

      Bjus sua linda!!

      Responder

Escreva um Comentário














 characters available